O Que São os Sabotadores do Emagrecimento e Como Contorná-Los

Quem nunca ouviu falar de alguém que iniciou a dieta na segunda-feira (ou na virada do ano!) e não conseguiu levar adiante, não é mesmo?! Talvez você mesmo já tenha passado por isso ao menos alguma vez na vida.

Afinal, de acordo com os dados da última pesquisa do IBGE, 6 em cada 10 brasileiros estão acima do peso, são cerca de 96 milhões de adultos. Entre os adolescentes, 19,4% dos estão com excesso de peso. Este é um cenário muito preocupante.

Mas você já parou para pensar em qual seria o principal motivo de não ser capaz de emagrecer, mesmo tendo essa vontade e já tendo realizado diversas tentativas?

A resposta, embora simples, pode ser cruel: muitas vezes, o grande vilão somos nós mesmos. Ou melhor, os nossos pensamentos e hábitos sabotadores do emagrecimento. Ou seja, padrões comportamentais e emocionais que podem estar nos acompanhando a vida toda e nos impedindo de conquistar esse objetivo. Um exemplo: a ideia “tudo ou nada” de que a dieta precisa ser rigorosa ou não adianta fazê-la.

Esses pensamentos sabotadores podem ser engatilhados pelos seguintes estímulos: biológicos (fome, sede, desejo de comer), ambientais (aroma ou visualização da comida), sociais (pessoas que oferecem alimentos), mentais (pensamentos ou lembranças de alimentos) e emocionais (sentimentos negativos e memórias).

E infelizmente, essa disfunção tão comum pode, além de favorecer um quadro de obesidade ou sobrepeso, diminuir a autoconfiança e autoestima, assim como aumentar o seu nível de ansiedade e estresse (relacionado à alimentação e também generalizado)

Tipos de sabotadores

Há várias formas que o nosso inconsciente arruma para se auto sabotar, uma vez que faz parte da natureza humana tentar evitar os sentimentos ruins e sacrifícios que podem aparecer quando acontecem transformações em nossas vidas. De fato, alguns estudos neurocientíficos já identificaram mais de 20 tipos de auto sabotagem que nos impedem de adotar novos e melhores hábitos. Confira a seguir alguns relacionados ao emagrecimento:

1) Não conseguir seguir regras rígidas

Como apontamos acima, é o raciocínio de que não podem existir exceções na dieta ou processo de emagrecimento. Ou seja, são criadas regras rígidas que geram estresse e facilitam a desistência. As palavras-chave costumam ser “deve”, “nunca”, “sempre”, “precisa”, “toda vez”.

Dica: Deixe de comer, comendo

Em vez de comer determinado alimento não tão nutritivo todos os dias (ou nunca, se fosse adotar o pensamento restritivo), insira-o na dieta 3x na semana, por exemplo. Dessa forma, não são associados sentimentos negativos e existe mais motivação para continuar.

2) Incapacidade de dizer “não” aos outros

“Minha mãe fez com tanto carinho para mim.”

Dica: Mantenha os horários regulares das refeições

Se planeje para comer antes de ir a uma ocasião social (principalmente as que envolvem consumo de bebidas alcoólicas) ou leve a sua refeição com você, isso não só garante uma alimentação mais saudável, como também menos gastos financeiros e estresse. E sempre que alguém lhe oferecer algo para comer, diga apenas: “Obrigado. Estou satisfeito.”

3) Raiva, felicidade, tristeza e estresse como motivadores para comer

Nesse caso, comemos por qualquer motivo que não a fome fisiológica, escolhemos comer porque estamos felizes, tristes ou estressados.

Dica: Reconheça o tipo de fome que está sentindo.

A fome emocional geralmente requer um alimento específico, é aquela vontade de comer alguma coisa gostosa que não sabemos oque é. Quando isso acontecer respire por alguns minutos e ofereça ao corpo a nutrição emocional que ele precisa, e não comida. Um passeio, uma caminhada ou um banho mais demorado podem ser ótimas opções.

4) Cansaço e sobrecarga de trabalho que validam refeições desbalanceadas

Quando nos sentimos cansados e sobrecarregados tudo vira motivo para desistirmos da dieta e fazer escolhas desbalanceadas ou exagerar.

Dica: Faça um plano de mudanças e se comprometa.

Emagrecimento é um processo que leva tempo, não será um evento (que você exagerou na refeição) que afetará seus resultados, mas uma série deles, sim. Então faça seu plano de mudança e reflita o quão comprometido está. Faça uma lista de passos a seguir que pode ajudar, incluindo, por exemplo: consulta com o nutricionista; montagem do cardápio; compra dos ingredientes; e preparação das refeições. Deixe as frutas, verduras e legumes higienizados e porcionados, assim o cansaço não vai te impedir de fazer uma dieta equilibrada.

Pratique o autoconhecimento

Emagrecer deve ser uma decisão que só você pode tomar. Por isso, é essencial aprender a identificar os sabotadores de emagrecimento para combatê-los! Comece cortando pensamentos como esses:

“Essa comida é horrível, não vou conseguir comer isso.”

“Estou com muita fome, não consigo resistir.”

“Estou cansado, vou comer.”

“Estou estressado, vou comer.”

“Tenho muito trabalho, quando me organizar, começarei.”

“Não tenho motivação.”

“Não estou pronto para seguir tantas regras.”

“Emagrecer é muito difícil.”

“Não vou passar fome.”

“Hoje tem festa, vou comer muito.”

Dicas práticas para sabotar os sabotadores

Existem algumas estratégias que podemos usar para racionalizar nossos pensamentos de forma que nossos objetivos de emagrecimento sejam mais fáceis de alcançar, veja abaixo:

Se coloque no lugar do outro

Há um exercício muito eficiente para ajudar nesse processo: antes de abandonar qualquer plano de mudança, pergunte-se “o que eu diria a um amigo se ele estivesse na mesma situação que eu?” Isso porque costumamos ser muito mais gentis e assertivos com os outros do que com nós mesmos!

Respeite o seu histórico

Idade, saúde física e mental, experiências e história de vida… É importante respeitar seu corpo e evitar criar objetivos não coerentes com tudo isso! Dessa forma, é mais fácil lidar com os instintos auto sabotadores.

Use o ambiente ao seu favor

Coloque seu plano de mudança em ação e crie um ambiente que favoreça a adoção dos hábitos saudáveis. Ervas e chás são ótimos para acalmar e criar um momento de relaxamento antes das refeições. Fazer refeições com os ânimos acalmados ajuda a controlar o volume das refeições. Substitua na sua despensa os alimentos altamente calóricos por vegetais preparados e prontos para o consumo. Crie espaço na rotina para preparar suas próprias refeições e testar novas receitas.

Parceria de propósito

Identifique um amigo, familiar ou colega de trabalho que esteja no mesmo nível de comprometimento que você e convide-o a participar desse processo de emagrecimento saudável. Vocês podem se exercitar juntos, trocar receitas saudáveis e nutritivas, motivar um ao outro ou simplesmente se apoiaram quando os sabotadores do emagrecimento insistirem em aparecer.

Reflita, identifique e crie uma resposta funcional a pensamentos sabotadores que favoreça a mudança de hábitos alimentares e a adoção de uma rotina saudável, se adapte e melhore sua vida social, diminua a sua preocupação com o corpo e forma física, pense sempre na sua saúde. O controle de peso de maneira eficaz acontece quando estamos conscientes (metas realistas) e comprometidos.

Dra. Carolina Pimentel, nutricionista PH.D. em Ciências da Nutrição e Membro do Conselho Consultivo de Nutrição da Herbalife Nutrition.

Veja Também More From Author